Turma 3 - Inscrições 12/04 a 16/04

Arte Urgente

ARTE-EDUCAÇÃO, MEMÓRIAS E ARTISVISMO - NARRATIVAS DISSIDENTES CONTEMPORÂNEAS

WANDEÁLYSON DOURADO LANDIM SANTOS / WELLINGTON GOMES SOARES

Carga Horária: 20h
Período: 19 a 30/04 segunda a sexta feira
Horário: 15h30 às 17h30
Número de Vagas: 25
Classificação: a partir de 15 anos
Modalidade: online

Ementa

Essa oficina/curso parte da necessidade de pesquisar/produzir outras imagens, tais conteúdos e métodos de pesquisas que até então não são disponíveis de acesso na educação-formação artística. Nessa proposta buscaremos ficcionar possibilidades de criação artística a partir de nossas existências plurais no mundo. Quando vamos observar as obras de arte nos livros de História da Arte e nos materiais didáticos pedagógicos, podemos destacar que os/as artistas seguem um padrão único, o homem branco representando mulheres, paisagens e fazendo autorretratos na linguagem da pintura, seguindo uma única estética visual, como por exemplo a arte romântica.

Nossa análise para desenvolver essa oficina/curso, pensamos em quais são as existências possíveis de criação e logo percebemos que todes podem criar, tencionar e desenvolver uma prática artística, porém quando vamos analisar livros de artes, em específico livros que abordem as artes visuais só encontramos trabalhos em sua suma maioria de homens brancos como já citado acima. Para além de pensar sobre arte, buscamos tencionar sobre o corpo, dissidências sexuais e de gênero e questões étnico-raciais, sociais e culturais. Defendemos que é necessário incluir discursões como essas, no processo de ensino aprendizagem em artes visuais, questões cruciais para compreender o processo criativo de alguns artistas que são de extrema importância para a produção da arte contemporânea. Informações essas que ajudariam na melhor compreensão do fazer artístico dos/as artistas, essas produções dialogam com pensamento decolonial, descolonial, o pensamento trans feminista que aborda com atenção as questões de gênero e sexualidade, teoria queer e arte e ativismo.

O foco desta oficina é primeiramente reconhecer a produção artística criadas e desenvolvidas por artistas que em suas diferentes linguagens estéticas e temporalidades já traziam discussões e reflexões acerca das sexualidades e do corpo (Quais corpos? Quais Sexualidades?). E questionar onde estiveram as mulheres, negres e LGBTI+ na história da Arte? A partir desta explanação apresentaremos produções de Artistas que ao se engajar nos movimentos Sociais de mulheres, negres e LGBTI+ passam a criar um outro tipo de Arte, Arte Denuncia, Arte Questionadora que poderíamos chamar de Artivismo e a partir deste contexto perceber a importância da Luta do Movimentos Socais e como isso reflete diretamente nestas produções desses/as artistas. A partir destas discussões pensar como podemos introduzir e construir uma aula de artes visuais a partir da produção artística dissidente, LGBTI+ e de negres. Dividido em dois blocos, na experimentação da prática artística e estudos teóricos a partir dos textos e imagens. Essa oficina tem como objetivo oferecer subsídios aos professores/as, pesquisadores/as, arte-educadores/as e alunes para a melhor compreensão da prática artística dissidente, LGBTI+ e de negres, para que eles/eles possam usá-las como referências artísticas em suas aulas de arte e possam conduzir um bom diálogo entre as práticas artísticas e o fazer artístico de cada alune/participante.

O ensino de Artes Visuais apresenta grandes lacunas e problemáticas, sendo uma delas a não abordagem de artistas dissidentes, LGBTI+ e de negres e suas práticas artísticas, isso se dá pela falta do profissional capacitado e formado na sua área de atuação (Professor de Artes) como já foi citado acima, principalmente pelo preconceito e ignorância instituído nas instituições formadoras de professores/as que acabam fragilizando essa formação e os/as mesmos/as desconhecem ou excluem outras referências que não sejam brancas, cis, héteros e cristã. Junqueira 2009) diz que as/os professoras/es não dispõem de formação ou textos que possa auxiliar nas questões étnico-raciais, das dissidências sexuais e de gênero em sala de aula.

Minibio

Arte-educador, Artivista, Pesquisador, Produtor Cultural e Fotógrafo, bixa graduado em Artes Visuais pelo Centro de Artes – URCA. Gestor Cultural e Fundador do Projeto Quebrada Cultural que desenvolve projetos e ações com artistas periféricos/as e grupos e tradições populares, promovendo a cultura popular da região do cariri cearense. Diretor Geral e Fundador do Laboratório de Estudos e CriAção – Bixórdia que busca compartilhar-refletir-pesquisar-fomentar a produção estético-artística de artistas LGBTI+/dissidentes do Cariri Cearense.

Inscreva-se

Inscrições Encerradas.

Contato

Email: contato@arteurgente.com.br

Endereço: Av. Historiador Raimundo Girão, 366 / Praia de Iracema – Fortaleza-CE

© Copyright 2021 Arte Urgente. Todos os Direitos Reservados.