O governador Camilo Santana anunciou nesta semana um plano de isolamento social mais rígido em Fortaleza para diminuir a transmissão da Covid-19. O lockdown tem início nesta sexta-feira (05) e vai até o dia 18 de março. Durante este período, todo o comércio não essencial estará proibido de funcionar.

O decreto do Governo também implica na restrição da circulação de pessoas nas ruas. O deslocamento só é permitido para idas a farmácias, supermercados, bancos e atendimentos em hospitais e postos de saúde. Assim como trabalhadores de serviços essenciais e serviços de entrega.

As medidas vem como forma de enfrentar a transmissão do coronavírus. O número de casos de Covid-19 continua a crescer em todo o Estado do Ceará. Segundo os dados do IntegraSUS, plataforma oficial da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) apenas as cidades de Alto Santo, São João do Jaguaribe, Pereiro e Limoeiro do Norte possuem classificação “moderado” para o risco de transmissão do vírus. Todos os outros 180 municípios cearenses estão classificados como “alto” ou “altíssimo”, incluindo a capital Fortaleza que continua no nível “altíssimo”.

>> Posicionamento Institucional do Arte Urgente em relação ao novo decreto do Governo do Estado do Ceará

>> Coronavírus: Saiba como se prevenir

Confira a lista das atividades suspensas:

  • Bares, restaurantes e lanchonetes, permitido apenas o funcionamento por serviço de entrega. Também permitido o funcionamento de estabelecimentos localizados no interior de hotéis e pousadas, desde que atendendo exclusivamente a hóspedes;
  • Templos e igrejas. Liberado apenas o atendimento individual de assistência a fiéis. As celebrações devem acontecer sempre de forma virtual, sem presença de público;
  • Museus, cinemas e outros equipamentos culturais, público e privado;
  • Academias, clubes e centros de ginástica. Atividades físicas individuais ou coletivas em espaços públicos ou privados abertos ao público também estão suspensas;
  • Lojas, comércios, shoppings e galeria/centro comercial, exceto supermercados, farmácias e locais que prestem serviços de saúde no interior desses estabelecimentos. O comércio pode funcionar por serviços de entrega;
  • Estabelecimentos de ensino para atividades presenciais, salvo atividades cujo ensino remoto seja inviável: treinamento para profissionais da saúde, aulas práticas para concludentes do ensino superior e berçário e da educação infantil para crianças de zero a 3 (três) anos;
  • Feiras e exposições;
  • Barracas de praia, lagoa, rio e piscina pública ou quaisquer outros locais de uso coletivo e que permitam aglomeração de pessoas;
  • Eventos e festas de qualquer natureza, em ambiente aberto ou fechado, público ou privado;

Lista de atividades que funcionarão durante o lockdown:

  • Supermercados/congêneres;
  • Estabelecimentos médicos, odontológicos para serviços de emergência, hospitalares, laboratórios de análises clínicas, farmacêuticos, clínicas de fisioterapia e de vacinação;
  • Serviços de “drive thru” em lanchonetes;
  • Distribuidoras e revendedoras de água e gás;
  • Indústria e Construção Civil;
  • Serviços de órgãos de imprensa e meios de comunicação e telecomunicação em geral;
  • Call center;
  • Centrais de distribuição, ainda que representem conglomerado de galpões de empresas distintas;
  • Empresas da área de logística e transporte de carga;
  • Oficinas e concessionárias exclusivamente para manutenção e conserto em veículos;
  • Postos de combustíveis;
  • Padarias e lojas de conveniências de postos de combustíveis, porém vedado o atendimento a clientes para consumo no local;
  • Lojas de departamento que possuam, comprovadamente, setores destinados à venda de produtos alimentícios;
  • Praça de alimentação em aeroporto;
  • Comércio de material de construção;
  • Empresas de manutenção de elevadores;
  • Correios;
  • Funerárias;
  • Estabelecimentos bancários e lotéricas;
  • Distribuidores de energia elétrica e serviços de telecomunicações;
  • Segurança privada;
  • Empresas prestadoras de serviços de mão de obra terceirizada;
  • Clínicas veterinárias e lojas de produtos para animais;
  • Lavanderias;
  • Restaurantes, oficinas em geral e de borracharias situadas na Linha Verde de Logística e Distribuição do Estado, assim definida no Decreto n.º 33.532, de 30 de março de 2020;
  • Jogos profissionais de campeonatos de futebol de âmbito regional e nacional, desde que fechados ao público e atendidos os protocolos sanitários previamente estabelecidos;
  • Excetuam-se da vedação as empresas que funcionam ou fornecem bens para a Zona de Processamento de Exportação do Ceará – ZPE, o Complexo Industrial e Portuário do Pecém – CIPP e o Porto do Pecém;
  • Às organizações da sociedade civil será permitida a continuidade de entrega individualizada de suprimentos e outras ações de assistência às pessoas e comunidades por elas atendidas;
  • O uso das áreas e equipamentos comuns de condomínios devem se submeter a regras internas que garantam a segurança contra a contaminação da COVID-19, atentando-se sempre para o uso individual ou com distanciamento.

Contato

Email: [email protected]

Endereço: Av. Historiador Raimundo Girão, 366 / Praia de Iracema – Fortaleza-CE

© Copyright 2021 Arte Urgente. Todos os Direitos Reservados.